Descontínuo Reverso

Fotografia: Chema Madoz (Espanha, 1958).

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Eu sei que vou te amar


Manuel Álvarez Bravo (México, 1902-2002).
o que não diz

o que vem sem barreiras do seu corpo
vagueia no cotidiano com formas moventes
serpenteando os afazeres
seguindo os olhares com contornos frágeis
(a fragilidade das certezas)
os medos e as agonias
a vida informe e translúcida dos em tornos
fazendo seu caminho de águas escuras
por entre os amores as raivas as mágoas
por entre os tendões de felicidade dos corpos
guardei o movimento dos lábios
o movimento das falanges tão dobráveis

sempre está dito

2 comentários:

Janaína Leslão disse...

aff! suspiros!

freefun0616 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.