Descontínuo Reverso

Fotografia: Chema Madoz (Espanha, 1958).

sábado, 3 de março de 2012


Ansel Adams (EUA, 1902 - 1984), Moon and Half Dome, 1960.

ALGUMAS NOITES ESCUREÇO TEMPESTADE
VEJO ESTRELAS CADENTES NO TETO DO QUARTO
LONGE DO CÉU CHEIRANDO A VAPOR LILÁS
INFINDÁVEIS HORAS DE VIGÍLIA
TÃO LÚCIDA QUE TORTA VAGANTE PEDINTE
SECAS MÃOS DE RAÍZES SEM TERRA
VEIAS TRANSTORNANDO O CURSO DE UM VIVER
SEM DESENHO SEM PONTILHADOS PRÉVIOS
DESFILADEIRO ONDE CHOVEM RESTOS DE LUZ

3 comentários:

otavio disse...

olá, saudações
belos textos.
como faço pra adquirir o seu livro?

priscila miraz disse...

olá otávio,
muito obrigada. seja sempre bem vindo.
eu não tenho nenhum livro de poesias publicado. mas tenho um de história da américa, sobre O labirinto da solidão do Octavio Paz. se tiver interesse, é só me escrever no email: priscilamiraz@yahoo.com.br
abraços e até

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com